Quem vê caras

Tradução e adaptação de "Websites... wich ones should you trust" disponível em https://www.altn.org/webquests/websites/index.html

 

 

Qualquer pessoa pode fazer um site. Como é que tu sabes se podes ou não confiar naquilo que lês on-line? Eis algumas dicas:

  1. Quem é o autor?
  2. A informação é correta?
  3. Existe imparcialidade?
  4. Quando é que o site foi criado?

 

Ao longo desta atividade solicitamos-te que leias algumas informações que te ajudarão a responder a estas quatro questões. Em seguida, ser-te-á solicitado que olhes para alguns sites para que possas praticar.

 

Lê cuidadosamente tudo o que te pedirmos! Trabalha em grupo com o teu colega de computador.

Questão 1: Quem é o autor?

Quem escreveu o site? O nome do autor é referido em alguma parte? Procura no fim da página em "Sobre nós" ou "Quem somos"...

Consegues encontrar o e-mail do autor? Qualquer pessoa pode conseguir um endereço de e-mail. O que acontece se tentares enviar um e-mail ao autor? Ele  responde ao teu e-mail? O e-mail dá erro?

Onde é que o autor trabalha? O endereço e o número de telefone do local de trabalho do autor estão referidos no site? Encontrar esta informação no site pode ajudar-te a decidir se podes ou não acreditar naquilo que lês no site.

O autor pertence a uma organização credível? Olha para a parte do endereço que surge depois do ponto.

.gov (governo)
.edu (educação .... frequentemente uma universidade)
.org (organização)
.com (comercial)
.net (rede)

Achas que devemos acreditar sempre num site feito por alguém que trabalha para o governo ou para uma universidade? Normalmente é isso que acontece, mas podes sempre procurar mais informação para teres a certeza. Procura um til (~) no endereço do site. O til significa que é a página pessoal do autor dentro da página da universidade, não é uma página oficial da universidade.

 

Tarefa 1

Observa os dois sites sobre Portugal que surgem abaixo. Em qual deves acreditar? Porquê? Faz a ti póprio todas as questões listadas acima enquanto vês os dois sites. Discute as tuas conclusões com o teu colega de grupo.

Questão 2: A informação é correta?

Como é que sabes se a informação na página é correta, verdadeira?

O autor informa-te sobre o sítio onde encontrou a informação? Procura uma lista de fontes ou referências.

Mais alguém diz a mesma coisa? Deves confirmar junto de outras fontes (outros sites, livros, etc) para veres se mais alguém dá a mesma informação, se não estás seguro.

Quem escreveu o site? Alguém que trabalha para a organização forneceu informação fiável? Estas duas questões levam-te novamente para o primeiro conjunto de questões sobre o autor, não é verdade? De facto, é mais provável que as pessoas e os organismos em que mais confias tenham informação correta nos seus sites.

Às vezes, os alunos colocam informação na internet como resultado dos seus trabalhos de pesquisa. Estes alunos certamente trabalharam com afinco para elaborar os seus trabalhos, mas jovens alunos não são especialistas nem sabem tantas coisas como os adultos que são pagos pelo trabalho que fazem para o site.

Tarefa 2:

Vê os dois sites seguintes. 

Se encontrares informação num dos sites que não é igual à que aparece no outro site, em qual deves confiar? Porquê? Faz a ti próprio as questões listadas acima enquanto olhas para os dois sites. Discute as tuas opiniões com o teu colega de grupo.

Questão 3: Existe imparcialidade?

Qual é o objetivo da página? Estão a tentar vender alguma coisa... uma ideia ou um produto? É um site comercial? Querem fazer dinheiro? Procura a extensão .com no endereço do site. Essa extensão significa que é um site comercial. Procura um logótipo publicitário. Procura um catálogo com preços.

 

Alguém quer que tu acredites em alguma coisa? Estás a ler o ponto de vista de alguém em vez de leres aquilo que é verdade? Consegues encontrar outros bons pontos de vista no site? O autor usa algumas palavras especiais para tentar que fiques do seu lado e adiras aos seus pontos de vista?

 

Há alguma informação que te ajude a perceber a razão por que o site foi criado?

 

Tarefa 3:

Observa os dois sites seguintes. Qual deles tem informação em que deves confiar? Não tens de ler sempre todas as palavras de um site para perceberes se deves ou não acreditar nele. Isso levaria tempo de mais e algumas frases poderiam ser muito difíceis para ti. Faz a ti próprio as questões listadas acima enquanto vês os dois sites. Discute as tuas conclusões com o teu colega de grupo.

Questão 4: Quando é que o site foi criado?

 

Será que o site é demasiado antigo para que possamos confiar na informação?

 

Por vezes, não importa quando é que um site foi criado. Sites sobre Camões ou Anne Frank de 1996 podem ser tão bons como sites sobre Camões ou Anne Frank criados em 2012. Ambos viveram há muito tempo por isso a informação nos novos sites pode não ser muito diferenta da informação que encontramos em sites mais antigos.

Por vezes a data do site é muito importante. Se pretendes encontrar estísticas (factos, números) sobre animais da floresta tropical cujos habitats estão a ser destruídos, vais querer usar informação atualizada. Então deves usar um site que tem uma data recente para conseguires os teus factos.

Como é que descobres quando é que um site foi criado? Procura a data no site. Podes encontrar a data no funda da página "Home". Podes também querer saber se o site foi revisto ou modificadodepois de ter sido criado. Deves procurar a data e a palavra "atualização". Isso significa que a pessoa que o atualizou fez mudanças, embora por vezes essas mudanças sejam muito pouco significativas.

Os links funcionam? Ou encontrar uma série de mensagens de erro quando clicas nos links? Ou nada acontece quando clicas num link? Isso mostra que 

há muito tempo que o site não é atualizado e por isso a informação pode não ser atualizada.

Tarefa 4:

Olha para os dois sites abaixo.

Qual é que tem informações mais atualizadas? pergunta a ti própriotodas as questões colocadas acima enquanto analisas os dois sits. Discute as tuas conclusões com o teu colega de grupo.

Em resumo:

Clica na imagem do prezi. Observa atentamente!